IMACULADA: “PAPA CONFIARÁ O MUNDO SOFREDOR NAS MÃOS DE MARIA”, DIZ MARIÓLOGO ITALIANO

Por causa da pandemia, nesta terça-feira, 8 de dezembro, pela primeira vez o Pontífice não estará presente na Praça de Espanha para a tradicional homenagem à Virgem no dia da Solenidade da Imaculada Conceição de Maria. No seu lugar, um gesto privado de devoção. Segundo o mariólogo Antonino Grasso, “desta vez o ato tradicional de consagração de Roma e da Itália será estendido a todos os povos sofredores da Terra. Uma novidade cheia de amor”.

Federico Piana, Andressa Collet – Vatican News

Desde que Pio XII visitou pela primeira vez a estátua da Virgem, ao homenageá-la com uma esplêndida cesta de flores brancas naquele distante 8 de dezembro de 1953, dia de abertura do Ano Mariano, a Praça de Espanha na Capital Eterna nunca tinha visto a ausência de um Pontífice na Solenidade da Imaculada, ao confiar a Maria o destino de Roma e da Itália. Foi preciso uma dramática pandemia, que ainda registra centenas de milhares de contágios e mortes, para impor ao Papa Francisco a dolorosa decisão de cancelar um compromisso que tinha se tornado uma tradição.

No seu lugar, para evitar aglomerações e riscos para os fiéis, Francisco vai realizar um ato privado de devoção, como anunciado pela Sala de Imprensa da Santa Sé ainda no final de novembro.

A outra novidade no dia da Imaculada

Uma outra novidade é confiar a Nossa Senhora os sofredores do mundo inteiro, como explica Antonino Grasso, leigo da diocese de Acireale, de Catânia, na Itália, que tem PhD em Teologia, com especialização em Mariologia, e atualmente é docente universitário e colaborador da Rádio Vaticano. O mariólogo explica:

“O Pontífice vai confiar a Nossa Senhora, não somente a Cidade Eterna e os seus habitantes, como é de costume, mas desta vez também vai incluir os muitos doentes de todo o mundo.”

O professor comenta que Francisco fará isso apresentando as nossas dificuldades e fraquezas atuais: “o Papa vai se dirigir a Virgem sabendo que, quando nós a suplicamos, ela suplica por nós. A Mãe de Misericórdia intercede prontamente, nunca demora”.

Profundo vínculo entre Roma e a Virgem

Depois de Pio XII, foi o seu sucessor a continuar o gesto da devoção e da consagração a Virgem no monumento da Imaculada Conceição, em Roma, como lembra o mariólogo italiano:

“João XXIII foi pela primeira vez à Praça de Espanha em 8 de dezembro de 1958, enquanto Paulo VI o fez no encerramento do Concílio Vaticano II, em 8 de dezembro de 1965. O Papa João Paulo II, o Papa Bento XVI e agora o Papa Francisco continuaram a viver essa tradição, enfatizando, com os seus discursos, o profundo vínculo de Roma e da Itália com a Virgem.”

A coluna inaugurada após a proclamação do dogma da Imaculada

A coluna que serve de base à estátua de bronze de Maria, colocada na Piazza Mignanelli, ao lado da Praça de Espanha, tem uma história ainda mais antiga do que o ato de devoção e consagração. Foi projetada pelo arquiteto Luigi Poretti e inaugurada por Pio IX, como explica o professor Grasso:

“A inauguração aconteceu em 8 de dezembro de 1857, três anos após a solene proclamação do dogma da Imaculada Conceição de Maria. A coluna, utilizada para a criação do monumento, foi encontrada em 1777 durante os trabalhos de reforço das fundações de um edifício doado por Pio VI às monjas beneditinas de Santa Maria em Campo Marzio e também contém os versos da Sagrada Escritura que se referem ao dogma.”

FONTE: https://www.vaticannews.va/pt/vaticano/news/2020-12/solenidade-imaculada-papa-francisco-confia-a-maria-o-mundo.html

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *